CPS organiza HackaTrouble para criar soluções contra coronavírus

skyline em preto e branco

Como a tecnologia pode colaborar para reduzir em curto prazo os impactos da pandemia na sociedade? Em busca de soluções para os desafios impostos pelo coronavírus nas áreas de saúde, mobilidade, negócios e social, o Centro Paula Souza (CPS) promove o HackaTrouble, uma competição virtual de programação, em parceria com a associação SAE Brasil e as multinacionais Amazon Web Services (AWS), Shawee e Mural.

Podem participar da maratona estudantes e ex-alunos de Escolas Técnicas (Etecs) e Faculdades de Tecnologia (Fatecs) estaduais, educadores, programadores, desenvolvedores, empreendedores, designers e demais interessados maiores de 18 anos de qualquer área do conhecimento. As inscrições começam nesta terça-feira (7) e podem ser feitas gratuitamente até as 14 horas de quinta-feira (16) pelo site www.hackatrouble.com.br.

A maratona será totalmente online e terá duração de 48 horas ininterruptas. A abertura será na sexta-feira (17), às 18 horas, e o encerramento, no domingo (19). As equipes devem reunir de três a cinco participantes e contarão com a tutoria de especialistas e mentoria de profissionais do mercado e professores que atuam como agentes regionais da Assessoria de Inovação do Centro Paula Souza (Inova CPS). As atividades serão desenvolvidas na plataforma da AWS utilizando os sistemas de gestão da Shawee e de brainstorming da Mural.

As propostas serão avaliadas por um comitê de jurados. As equipes que apresentarem as melhores ideias receberão prêmios e serão convidadas para desenvolver seus projetos com o apoio de parceiros durante quatro semanas para entregar o produto à sociedade sem nenhum custo.

Dinâmica da maratona

O HackaTrouble está dividido em quatro etapas de 12 horas. A primeira é a imersão, onde serão apresentadas a metodologia e as ferramentas disponíveis. Neste momento, as equipes escolhem e aceitam os desafios com o aval do tutor. Em seguida, ocorre a ideação, com as propostas de soluções. Os participantes devem gravar um vídeo (pitch) e inserir na plataforma.

A terceira etapa é a prototipação. A partir de um plano, será desenvolvido o protótipo com as ferramentas do AWS Developer Center. Por fim, será feita a programação da solução e a apresentação de um vídeo demonstrativo, incluindo, requisitos, prazos e expectativas para que o produto seja entregue de fato à sociedade. Com a proposta finalizada, os jurados vão avaliar as soluções e anunciar os vencedores.

Entre os desafios propostos está a criação de sistemas para gerenciar a demanda de pacientes frente à capacidade de leitos em hospitais, controlar o transporte de suprimentos dentro de normas de imunidade, auxiliar pequenos negócios a superar restrições de vendas, ajudar no bem-estar de idosos em isolamento, entre outros temas.